terça-feira, 29 de julho de 2014

VÁRZEA-RN: SOB OS ACORDES DO VAPOR DA LIDA, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 VÁRZEA-RN: SOB OS ACORDES DO VAPOR DA LIDA,
por João Maria Ludugero

Em que língua cantarei
este amor tecido em fibras
que é servo e rei do vapor da lida?

Como o amortecerei em cancelas,
como o soltarei sem tréguas,
como o envolverei, de sentinela,
num galope assim além das leiras?

É como se a Várzea das Acácias se molhasse
repentinamente, quando serenas ao estio.
É como se o dia se demorasse ao desvario,
quando te espero renovado e tu só te evaporas atrevida,
a correr dentro e alto na tarde amena que ainda me nina!

Nenhum comentário: