quinta-feira, 16 de outubro de 2014

VÁRZEA-RN: MEU GOSTOSO AGRESTE, por João Maria Ludugero.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
VÁRZEA-RN: MEU GOSTOSO AGRESTE,

por João Maria Ludugero.

Não só de manjar na lida,
Mas bem sei que guardo
o travo na minha língua
De todo os gostos de eu menino levado da breca...

O gosto das pitangas, dos tamarindos e do cajá-manga
Lá do Maracujá e dos Umbus da Várzea das Acácias...
Umedecidos pelo sereno do Vapor de Zuquinha
O gosto das pitombas, das jabuticabas e dos canapus
O gosto dos cajus e das mangas do Itapacurá
Amadurecidos pela seara dos Ariscos e Seixos
O gosto dos juás e dos gravatás,
Das canas-caianas e das melancias
Cultivadas no roçado à beira do rio Joca.

Trago na boca o sal da paçoca
Das carnes de sol, dos torresmos
De dona Rosa de Seu Antonio Ventinha lá da rua da Pedra...
De bolo-preto, de raivas, carrapichos e das soldas de dona Carmozina.
Nunca esqueço da farofa misturada com cebola, farinha e manteiga-de-garrafa!

Sinto o cheiro das batatas-doces assadas
Nas labaredas de fogão-de-lenha...
O cheiro de escaldado! De coalhada
O cheiro de dos queijos-de-coalho
O cheiro de maxixee de buchada
O cheiro de jerimum caboclo
O cheiro de cuscuz com ovo
O cheiro de tapioca com coco
O cheiro de café coado no pano
De café torrado com rapadura
De puxa-puxa e quebra-queixo,
De peito-de-moça, brotes, sequilhos
De bolachas regalias de Plácido 'Nenê Tomaz' de Lima...

Nenhum comentário: