quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

VÁRZEA-RN, BENDITA SEARA DE MADRINHA JOANINHA MULATO, por João Maria Ludugero

VÁRZEA-RN, BENDITA SEARA
DE MADRINHA JOANINHA MULATO,
por João Maria Ludugero

Enquanto eu viver, vou escrever por te varzeamar
Aqui estou longe de ti, mas contigo a correr dentro do coração,
Dia-após-dia, eu consentido consigo me orientar inspirado
Em renovadas esperanças, além das quatro-bocas
Da rua grande da Várzea das Acácias!
A cena me entretém, a cena se completa,
Eu acordo e já me inteiro contemplativo,
Enchendo a minha alma nas lembranças que nunca adormeci,
Que outrora eu as deixei lá no agreste verde potiguar...
Tua palavra, teu relicário, tua história em memória viva,
Tua verdade fazendo escola pelos canteiros da vida:
Sim, de certo, só enquanto eu respirar, dentro e alto,
Vou me lembrar da minha Várzea 
De madrinha Joaninha Mulato…
Só enquanto eu respirar, sem dúvida,
Eu vou poder varzeamar com afinco!

Nenhum comentário: