sábado, 19 de fevereiro de 2011

Deixe Secar

Colaboração: Max Psycho


Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas. 

No dia seguinte, Júlia sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar. 

Mariana não podia, pois iria sair com sua mãe naquela manhã. 

Júlia então, pediu a coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio. 

Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial. 

Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão. 

Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada. 
Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou: 
'Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo? 
Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão. 
Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações. 
Mas a mãe, com muito carinho ponderou: 
Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa? 
Ao chegar em casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou. 
Você lembra o que a vovó falou? 
Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro. 
Depois ficava mais fácil limpar. 
Pois é, minha filha, com a raiva é a mesma coisa. 
Deixa a raiva secar primeiro. 
Depois fica bem mais fácil resolver tudo. 
Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu seguir o conselho da mãe e foi para a sala ver televisão. 
Logo depois alguém tocou a campainha. 
Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão. 
Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando: 
'Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente? 
Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei. 
Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado. 
Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro 
brinquedo igualzinho para você. 
Espero que você não fique com raiva de mim. 
Não foi minha culpa.' 
'Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou.' 
E dando um forte abraço em sua amiga, tomou-a pela mão e levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro. 
Nunca tome qualquer atitude com raiva. 

A raiva nos cega e impedem que vejamos as coisas como elas realmente são. 
Assim você evitará cometer injustiças e ganhará o respeito dos demais pela sua posição ponderada e correta diante de uma situação difícil. 

Lembre-se sempre: 
Deixe a raiva secar

5 comentários:

Max Psycho disse...

Realmente este texto é muito bom, quem dera atodos nós deixassemos nossa raiva secar para não tomarmos decisões erradas, bjus Sil

RosaMaria disse...

Sil querida!

Quem me dera se eu conseguisse deixar a raiva secar.

Ótimo texto. Parabéns

Beijão
bom findi!

Sil Villas-Boas disse...

Obrigada, Max por enviar-me este texto tão maravilhoso. Valeu anjinho.
Bjusss
Sil

Tatiana Kielberman disse...

Queridos Max e Sil,

Já conheço esse texto há um tempo e ele sempre tem o dom de me emocionar...

Quanta sabedoria!! Pena que, no ser humano, ela muitas vezes é ilusória e utópica...

Beijos!

Kiro Menezes disse...

Nossa Sil!!! Que escolha linda!

Admito estar secando lágrimas agora...

Tens alma sensível, e vendo isso, sinto-me lisonjeada de tê-la parte do meu canto!

Sigo-a! ^_^•

Com carinho, Kirinha ♥