quarta-feira, 30 de março de 2011

Valsinha

Chico Buarque de Holanda


Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar.  
Olhou-a de um jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar. 
E não mal disse a vida tanto quanto seu jeito de sempre falar. 
E não deixou-a só num canto, pra seu grande espanto convidou-a pra rodar.
Então ela se fez bonita como a muito tempo nào queria ousar. 
Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tando esperar. 
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar. 
E cheios de ternura e graça foram para praça e começaram a se abraçar.
E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou. 
E foi tanta felicidade que toda a cidade se iluminou. 
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos 
como não se ouviam mais; 
Que o mundo compreendeu; 
E o dia  amanheceu...
Em paz

4 comentários:

Guará Matos disse...

E que volte acontecer.

Bj.

Jão disse...

" O mundo inteiro acordar e agente dormir"


Linda noite de amor que viveram nossos heróis.


beijos!

Suzana Martins disse...

Ah Chico!!!

Beijos Linda

Tatiana Kielberman disse...

Sil, querida...

Eu cheguei do trabalho super cansada hoje, buscando alívio para a alma e canções que acalentassem o coração!

Ah... Valsinha! Nada mais perfeito poderia ter caído em minhas mãos nesta noite!

A-D-O-R-O!

"E o mundo compreendeu... e o dia amanheceu em paz!"

Imagem linda também!!

Beijos, com carinho!