sábado, 11 de junho de 2011

Dia dos eNAMORADOS

Prisioneiro em LIBERDADE inCONDICIONAL
Dia "d" eNAMORADOS:
a liberdade que me olha no espelho
 é a mesma que me enamora todo santo dia-após-dia!
João Ludugero
  Pronto. Já decidi. Já me arranjei:
Eu vou passar o dia dos namorados
Eu comigo mesmo, desprendido.
Cara, estou de cara comigo no espelho!
Aprendi a falar com meus botões,
Calado aprendi a pensar alto!
Eu estou precisando ficar a sós,
Sem esse negócio de cobranças ou dotes,
Nem me sentir moeda de troca ou barganha,
Aceitar 'mea culpa' sem perder a cabeça.
Careço amar meu eu do jeitinho que ele é
Numa iluminada introspecção.
Mais turbando a mente
Que de costume, me pego a divagar,

Alivio  o peso dos ombros, relaxo.
Me faço em caras e bocas, gargarejo.
Eu me zombo. Há tempos que aprendi 
A fazer gozação de mim mesmo.
Não preciso de pré-datados
Para me presentear,
Mando-me flores.
Estou certo de que vou achar
Um meio sadio de cometer loucuras,
Sem precisar usar camisas
De força ou de vênus.
Porque eu já me enamoro.

Quando estou de
'saccus scrotalis repletissimus', 
Canto e danço comigo mesmo!
E consigo chegar ao clímax,
Folheando estrelas!
É o que tenho pra hoje,
De presente para mim.
  Fico à vontade, afrouxo a gravata,

Me presto socorro, aperto o cinto.
Desnudo-me em domicílio,
 À torta e à direita,
Ao vivo e em cores no ar
Num dia "d" enamorado
Que é todo santo dia:
Eu tenho amor próprio
Que não me deixa na mão,
Que não me ganha pelo estômago
Nem me aluga pela barriga,
Nem me põe coleira de estimação.
Esse Amor, num simples 'toque de me dás', 
Ganha-me inteiro, doa-me,
Eu já me entrego em potencial,
À primeira vista, num piscar de olhos.
Porque a liberdade que me olha no espelho
É a mesma que me enamora, de fato, 
Repito: todo santo dia-após-dia!

9 comentários:

Hellen disse...

Que beleza de texto. Fantástico!
Pena que poucos entendam isso e fiquem inventando dias "d" isso, dias daquilo, dias sabe lá o quê... Primeiro a gente tem quese gostar, se enamorar, o resto é consequência!
Parabéns pelo texto. DEZ!!!!
Abs,
Hellen Noronha

NILDINHO CAVALCANTE, Psicólogo disse...

A colega Hellen falou e disse: Antes de amar alguém, deve-se amar primeiro! Um dos textos mais formidáveis que li a respeito... Gostei do poema-prosa, leve, descontraído, sincero, sem demagogia poética. Voltarei aqui, gostei deste Jardim nada hipócrita!
Abração
Nildo Cavalcanti Dinarte
Santos/SP.
BELO TEXTO!!!

Lu Maria disse...

Há que se dizer que esta escrita é fabulosa!!!
Muito axé.

Lu Maria

Tatiana Kielberman disse...

Perfeito, João querido!

Que estejamos sempre enamorados pela VIDA!

Um beijo grande!!

Sil Villas-Boas disse...

João
Amo esta tua liberdade de versos e rimas entrelaçadas. Adorei teu poemar....

Bjusss
Sil

Eudália V. Bentes disse...

Caro João Ludgero, Poeta,
Boa tarde!
Gosto demais de tudo que você escreve e da forma que rediges, fugindo do batido padrão enfadonho que as pessoas chamam de poesia.
Tens um jeito de fazê-lo, todo especial, sem tornar o texto meloso, cafona e cair no marasmo da mesmice. Tua poesia é das boas, e olha que adoro ler. Leio muito. Eu sou professora de Língua Estrangeira e leciono Literatura num grande Faculdade aqui de São Paulo. Já te recomendei a alguns alunos tua poesia.
Como te achei?
Um amigo que me deu teu endereço do blog e do Jardim dos Girassóis. Adorei ambos. Vou voltar com mais assiduidade. Continue a escrever coisas assim tão belas. A literatura agradece.
Abraço carinhoso,
Eudália Mirtes Vilanova Bentes,
São Paulo.

VâniaMaria disse...

Belíssimo texto.
Amei de paixão!
abs,
Vânia

João Ludugero disse...

Gente,
Assim eu não resisto, fico emocionado com tantas palavras lindas, tanto carinho. Agradeço de coração. E, de tal sorte, me ponho a mais escrevinhar. Me aguardem!
Uma ótima semana a todos!
Abs, João.

Cláudia Costa disse...

Lud,

Você não poetisa, você transpira letras em emoção!!

É sempre uma delícia degustar teus textos, me esbaldar um pouco nesses teus mares de coração.

Adorei.