quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Dura rotina.....


Por: Sil Villas-Bôas

"Sou o que quero ser, porque possuo apenas uma vida 
e nela só tenho uma chance de fazer o que quero".  
Clarice Lispector.



    
    Brinco com as estrelas na madrugada.
    De manhã, o sol me veste.
    Passeio no vento, de tarde.
    E quando chega a noite.......


Quero a lua na minha mão.
    



12 comentários:

Tatiana Kielberman disse...

Que bom que há sempre chances de tocar a vida e senti-la intensamente!!

Beijos, Sil querida...

Luna Sanchez disse...

Senhora do próprio mundo, fazedora do destino.

Gosto assim, embora nem sempre consiga.

=D

Beijo grandão, Sil! Adorei a profundidade e a simplicidade do texto.

Kiro Menezes disse...

E a levar ao cetim do cortinado noturno, envolta em poesias leves como só há nessa tua alma!

Lindo Sil... Muito lindo ♥

Sil Villas-Boas disse...

Queridas amigas e poetas Tati, Luna e Kiro.

Obrigada por emprestarem a mim o brilho poético de vocês três.

Kiro
Encantada fiquei com sua visita. O Jardim é também seu.
Bjussss
Sil

RosaMaria disse...

Oi Sil!

Saudades absurdades de vc!!!

Eu quero a lua, quero um amor, quero ser feliz!

Estou pedindo muito?

Tomara que não.

Um beijo, se cuida.

Olho no olho. disse...

Oi Sil.
Felizes os que encontram na rotina uma forma de serem felizes, esses estão anos luz a frente da grande maioria dos mortais.
Parabéns.

Universo Paralelo disse...

E que nesta vida temos a chance de fazer tudo o que queremos e sonhamos, sem nos preocupar-mos com tantas regras e empecilhos, lindo post, beijos

Van disse...

Tão singelo, tão belo...tocante.

Tocou-me profundamente, Sil.

Quando se adquire a capacidade de conduzir-se às estrelas, vestir o sol, passear o vento e colocar a lua nas mãos, a vida realmente ficou boa. Escolher ao invés de se deixar levar.

Um beijo grande, linda Sil!

João Ludugero disse...

Que beleza essa coisa de agarrar a lua!
Carece mesmo de adentrar no terreno do coração, conjugar razão com sentimento e outras coisinhas mais, para se enxergar estrelas até de olhos fechados...
Outro dia a lua entrou lá em casa e se demorou na minha cama, fez-me sorrir e ainda dançou no meu pescoço como um pingente! Acordei todo molhado: era água da lua que derramou orvalho em mim.

Menina no Sotão disse...

Bom demais ter direções como destino, lugares como mapas e o céu como teto. Tudo na palma da mão. Isso me lembra Blake. rs

bacio

Cláudia Costa disse...

Sil!!

Que abuso de lindo!! Nossa, como me tocou profundamente...Li, reli, me misturei nas tuas palavras.

LINDO! Obrigada por escrever.

Bjsss,

Cláudia Costa disse...

Sil!!

Que abuso de lindo!! Nossa, como me tocou profundamente...Li, reli, me misturei nas tuas palavras.

LINDO! Obrigada por escrever.

Bjsss,