terça-feira, 10 de dezembro de 2013

À MENINA DOS CAJUS, por João Maria Ludugero

À MENINA DOS CAJUS,
por João Maria Ludugero.

Só de manjar, 
Os teus olhos d'água,
Marejaram longas lágrimas
Querendo te fazer feliz nos meus,

Quando entardeceram a me ninar,
Nesta leva que se envolveram ávidos. 

Bela e querida menina faceira...

Olhos alaranjados na tarde dos cajus
Trazem miragens levadas da breca,
Dentre bundas formosas que parecem me dar bola,
Assim avançando pela Várzea a dentro...
Daí, sob o retiro de muitos sóis
O teu corpo floresceu em meio 
A tantos jasmineiros em flor!

Nenhum comentário: