segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

A RIQUEZA DE SER SIMPLES, por João Maria Ludugero

A RIQUEZA DE SER SIMPLES, 
por João Maria Ludugero.

Eu bem sei, que algum de nós sabe daquilo que é realmente, definitivamente, inquestionavelmente importante em sua vida. Carreira, dinheiro, sucesso, carro zero, viagens e por aí vai. Também aprecio tudo isso. E por que não?
Uma das coisas que julgo simples, singelo, mas importante na minha vida é: 
descobrir onde estão os jasmineiros em flor pelos lugares aonde ando. 
Tenho este hábito, esta mania: contemplar jasmins nos parques, avenidas e ruas. Adoro o aroma. É mágico, essencial, marcante. E efêmero, como costumam ser as coisas boas da vida. 
É sempre assim: os momentos marcantes da vida são curtos, 
mas as lembranças deles são perenes. Fácil reconhecer um momento especial da 
vida: por causa deles, a vida, esta vida louca, faz sentido até o dia seguinte. 

Pego a flor de jasmim, que se encontra no chão, não arranco do galho. 
Acho que cada árvore tem o seu tempo de ser generosa. Tem uma 
na avenida onde eu moro, bem próximo aos arredores onde habito. 
Passo por eles, de sentinela, absorvendo o aroma. 
Uma avenida assim discreta, mas estão lá, dando graça ao dia. 
Na minha rua há jasmineiros de dois tipos. Os jasmins-manga rosados (que pra mim, são alaranjados) e os brancos/amarelos dorados. Os brancos têm aroma mais intenso.

Antes me preocupava com o que as pessoas pensavam ao me ver, um homem 
admirando jasmins. Por um lado, imaginava despertar a curiosidade nas pessoas, 
que também passariam a olhar, cheirar, curtir e levar consigo, para o aconchego de casa. Por outro lado, imaginava ser considerado um ser humano doido e pirado. Assim, disposto na rua a catar jasmins… Agora, não me incomodo mais. 
Incômodo é não ter tempo de poder apreciá-los. Saio de carro por aí, 
e, daí, se vejo um jasmineiro, eu dou logo uma parada para contemplação. 
Quem pode e sabe apreciar, merece isso. Viver e gostar das coisas bonitas, mesmo que essas estejam impregnadas de simplicidade.

Ao final das contas, fica este singelo dia como presente. Assim como o 
aroma do jasmim, tudo é efêmero. Mas espero que este dia ajude a dar mais sentido 
à vida agora, dia-após-dia. Até o dia seguinte. E que aprendamos a valorizar ainda mais as coisas simples. Uma ótima semana a todos que sabem se completar ao contemplar isso! Afinal, a vida passa depressa demais, mas a gente não vê que há muita coisa ao redor de nós que nunca paramos para enxergá-las. Até o dia seguinte, quem sabe, se o amanhã alvorecerá? Portanto, aproveite a sua vida a partir de agora-já!
 

Nenhum comentário: