quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

PITANGAS, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 

PITANGAS,
por João Maria Ludugero.

Sabor de pitangas,
Cor de maracujá e amoras 
Carne de caju e manga
Néctar de umbu-cajá
Beijo arteiro fora de hora
Agora aos solavancos
Paixão ao lusco-fusco
Que não furta a cor 
Absoluta em lençóis 
Nos bons ares em perfume
De jasmim ao lume
Quase inconfessável
Desejo que avança graviolas
Lampejos nus sobre a rede
Com o olhar que me chama
Bebo vinho ou cachaça
Ébrio, perco o tino
Dentro e alto em forma
Na Várzea que me nina
Enquadrado destino
Atmosfera consentida
Jardim dos manjares
Delicias expostas pelo interior
Agora vamos entoar
Cantigas em trovas
Fortes ensejos ariscos
Muita estripulia além 
Das quatro bocas
Pulsação, palpitação
Sedução, audácia, 
Anarquia em fervor
Determinação, gengibre
Solene e pura harmonia!

Nenhum comentário: