quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

ODILON LUDUGERO, MEU PAI, por João Maria Ludugero

 
 ODILON LUDUGERO, MEU PAI, 
por João Maria Ludugero

És um ser formidável,
Inesquecível...
Meu pai comigo,
Meu grande amigo. 
Recordo, dia-após-dia,
Enlevado pelas estradas da lida,
Quantos passos caminhamos juntos.
E quando chego à margem do riacho das ideias,
Falo sem amargura
Da vertente da saudade, 
Essa dor que não tem cura. 

EU TE AMO, MEU GRANDE PAI!

Nenhum comentário: