quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

PAPAGAIO, por João Maria Ludugero

PAPAGAIO, por João Maria Ludugero

E o papagaio sobe sobe
Corta e recorta os bons ares
A esbugalhar os galhos em gorjeio,
A se reluzir iridescente no azul do céu
Papagaio é bem afoito e tão esnobe
Dança empinado ao léu a contento
Papagaio também astuto fala alto
Repete tudo o que ouve a gosto
Arremeda e não se cala ao desgosto
Ou só fica a mastigar folha de couve...

Nenhum comentário: