quinta-feira, 6 de março de 2014

RENASCER ALÉM DAS CINZAS, por João Maria Ludugero

 
RENASCER ALÉM DAS CINZAS,
por João Maria Ludugero

E ao ficar de manjar a lida
A gente ganha arrimo, de pronto, com afinco
E aprende de uma vez por todas a deixa solene
Que o tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que têm medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno,
E renasce até mesmo das cinzas!

Nenhum comentário: