domingo, 9 de novembro de 2014

VÁRZEA-RN: O ITAPACURÁ DAS PITOMBAS DA INESQUECÍVEL DONA JULIETA ALVES, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

VÁRZEA-RN: O ITAPACURÁ DAS PITOMBAS
DA INESQUECÍVEL DONA JULIETA ALVES,
por João Maria Ludugero



És a Várzea dos pássaros.
És o chão-de-dentro do Vapor de Zuquinha.
És o caminho que eleva ao verde-musgo dos Seixos,
És o feijão-verde do sítio de Zé Canindé
Ou a coalhada lá da casa de dona Tonha de Pepedo.
És o calor da tarde amena que me nina ao Itapacurá
De tio João Pequeno e das pitombas de dona Julieta Alves..



És a rua grande da igreja-matriz de São Pedro Apóstolo
Diante das duas palmeiras imperiais a saldar o padroeiro.
És sedução genuína nessa textura que me ousa em varzeamar.
Os pintassilgos te freqüentam, dia-após-dia, porque também
És o eco da poesia que me acende o peito de saudades -
E marejo os olhos numa estranha vontade de correr
Dentro e alto pelo paredão do açude do Calango...
.
E não silencio meu coração partido.
És a seara do agreste verde
Que nunca estia meu amor por ti,
Mesmo à margem de ganhar o mundo,
Mas sempre apegado a ti, sem morrer à míngua,



Oh, minha Várzea de madrinha Joaninha Mulato!

Nenhum comentário: