segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

VÁRZEA EM PÉ DE SAUDADE (I), por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
VÁRZEA EM PÉ DE SAUDADE (I),
por João Maria Ludugero.

Essa palavra saudade
eu conheço desde criança...
Saudade de um amor ausente
não é saudade, é lembrança...
Saudade só passa a ser nostalgia
quando esmorece a esperança...
Mas se quiser plantar saudade dobrada,
revire e mexa na Várzea de outro dia.
Quem te viu e quem te vê,
minha Várzea das Acácias,
assim com a cara de festança,
lava e escalda os pés 
na passagem salobra do rio Joca
e mareja os olhos d'água 
ao ver crescer a semente...
Semente que virou planta
e aponta na certeza
de que melhores dias virão.
Quantos que aqui passaram
quantos ainda virão,
mas há o Amor que fica
na Fé que experienciamos,
na força desse lugar 
abençoado por São Pedro,
Apóstolo que aprendemos a 
Varzeamar.
Plante já o seu sonho antigo,
acorde pra o novo tempo
e multiplique alegria
ao dividir sua garra, seu suor,
demonstrando seu o Amor
por uma Várzea melhor!

Nenhum comentário: