quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

VÁRZEA-RN NA MIRA DO CALANGO ENAMORADO, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
VÁRZEA-RN NA MIRA DO CALANGO ENAMORADO,
por João Maria Ludugero

Desde que me entendo por gente
Eu sou um enamorado de Várzea! 
Para sentir melhor o céu de São Pedro apóstolo, 
ergui a minha casa entre a vargem e o açude do Calango. 

Só pra quando a chuva cair, encher o açude 
e a água que sangrar, passar a lavar meus pés, 
enquanto peixes descem em direção ao rio Joca,
enquanto vejo o capim e os juncos reverdecerem, 
tudo ganhando vida num simples movimento:
frondes dos coqueiros, ninhos de inhambus,
gorjeio de pássaros ao vento da tarde amena. 

Eu sou um enamorado de Várzea! 
Amo-a por tudo quanto ela me pode dar: 
A água fresca dos ariscos, o riacho do mel,
a carícia das sombras dos verdes juazeiros 
e até a calma silenciosa e mansa do Vapor.
Quero beber desse crepúsculo rutilante
que se deita devagar sobre o agreste verde...
que cada folha molhada de sereno mate a minha sede 
com o orvalho da manhã feito um suave licor de jenipapo.

Inspiro bons ares advindos do Itapacurá e do Retiro,
abro os pulmões, sorvendo em tudo o que me envolve 
essa onda de perfumes, cheiros e ruídos 
que vêm do amor e que me levam a varzeamar.

Vida! Quero viver tudo que tenho direito, e mais 
além do que guardei nas mãos e o que nunca alcancei. 
Quero ser um pouco de ti no espelho das paisagens 
para, quando chegada a hora de partir, 
levar dentro dos olhos um pouco do bom e do belo,
a beleza imortal de tudo quanto amei...

Nenhum comentário: