sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

CASAL EM NÚPCIAS E UM BUQUÊ EN/SOL/ARADO EM LUA-DE-MEL..., por João Maria Ludugero


CASAL EM NÚPCIAS E UM BUQUÊ EN/SOL/ARADO EM LUA-DE-MEL...,
por João Maria Ludugero.

E no agora sou rio afluente além
Desembocado no mar de ontem,
Um poema de amor em desvario
Com sílabas marejadas em riacho 
Cheio de potes de fantasia em mel
Núpcias da água de lua com o ar em desmantelo
Em dia de chuva com sol amar-elo
E arco iridescente esfiapado ao céu 
A adornar um buquê de alma em flor...

Ninguém sabe ao certo
O começo ou o epílogo
Desta sombra fincada no deserto de outrora, 
Onde um já serenou oásis-meado ao vendaval
E o outro apenas aliançou-se no furdúncio e tal
A esbugalhar até com os pelos da venta, etc etc etc...

Nenhum comentário: