quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

CONCLUSÃO, por João Maria Ludugero

CONCLUSÃO, por João Maria Ludugero.

Sem cubar a lida,
Jamais acabarão com o amor,
Nem as rusgas, nem os quebrantos,
nem a distância sob o liame a correr dentro
Da saudade atroz...
Está provado, idealizado,
Verificado, a contento.
Aqui levanto solene de vez
Minha estrofe de mil credos
E faço um juramento:
Amei com a firmeza fiel
E sem cera, sinceramente!

Nenhum comentário: