quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

IDENTIDADE PLENA: LUDUGERO, por João Maria Ludugero

João Maria Ludugero - Poeta2014
IDENTIDADE PLENA: LUDUGERO, por João Maria Ludugero

Quem foi que disse
Que careço ser um outro 
para ser eu mesmo? 

Se sou pedra de lajedo 
Sou o vento que a desgasta 
Sou néctar sou viço
Sou pássaro arteiro
Sou colibri medonho
Sou pétala da alma
Sou pólen sem abelha
Sou Ludugero e tento
Desde que me entendo
Por Ludugero e sonho

Sou joão-de-barro 
Sustentando o ninho 
Nas árvores ao relento 
Existo onde me desconheço
A correr dentro e alto, e ir além 
Aguardando pelo meu passado 
Renovando esperança do futuro 

No mundo que labuto morro 
Na lida por que luto, renasço!


Nenhum comentário: