sábado, 4 de janeiro de 2014

TARDES ENSOLARADAS DE JANEIRO, por João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
TARDES ENSOLARADAS DE JANEIRO,
por João Maria Ludugero.

E se abrem as tardes claras de janeiro
Dentro e alto, Levam-me em seu balanço,
Encantam-me com teu encanto
Feito menino puro e arteiro.

Tardes claras, em tarde seres de luz.
De um amor sem palavras expostas,
Sem lágrimas, que encanta e conduz
Entretido no sol amar-elo em laranja

Um amor que esvoaça assim
Da perfeição alinhada por Deus,
Das flores colhidas nesse jardim
Regadas pela solene primavera 
Dos teus olhos de jasmim-manga.

Tardes claras de janeiro...Olá!
Passa por mim, desata os nós da lida,
Eleva-me pro interior a catar mangas,
Cajás, cajus, umbus, pitangas e graviolas!

Nenhum comentário: