terça-feira, 7 de janeiro de 2014

FOSFORESCÊNCIA, por João Maria Ludugero


FOSFORESCÊNCIA,
por João Maria Ludugero

Achego-me em ti como um bando de passarinhos.
E tudo é ânimo, é realce, é essência.
Teu voar é belo como alma em flor
Na divisão perfeita do equinócio.
Língua no céu da boca a me relevar,
Dentro e alto em tudo que bem-te-avizinhas
No fabuloso chão do nosso revelado interior.
Muda-se a noite em dia porque existes,
Alvorecida criatura total entre as minhas asas,
A ganhar o mundo num viçoso aconchego 
Que me alonga sem cadência de estrelas.

Nenhum comentário: