terça-feira, 7 de janeiro de 2014

POESIA COM FÉ E ÁGUA-BENTA Autor: João Maria Ludugero

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
POESIA COM FÉ E ÁGUA-BENTA
Autor: João Maria Ludugero

Sou poeta varzeano
Minha utopia é caminhar
Sou potiguar eu não nego
Sou filho da poesia
Versando eu faço rima
Rimando trago alegria
Por isso me denomino
Vendedor de fantasia,
Sem esquecer de lembrar
Que ali na minha Várzea
Vendi água-benta um dia

Em meus poemas
Com fé, canto
Eu não me canso
Eu con/verso dano a bulir
No sentimento de um povo
Versejo o velho e o novo,
A dor e a alegria eu canto

Canto e espanto os males
Canto e afasto ziquizira 
Des/quebranteio
Com Credo, reza forte
E até ponho cisco
Em olho-grande
Faço criticas, construo,
Denuncio... encarno
E também peço socorro
Quando peno minha alma,
Quase abandona o corpo 
Da minha terra bendita



De saudades quase morro!

Nenhum comentário: